Obesidade

Obesidade é uma doença crônica que afeta hoje no Brasil quase 60% das pessoas de acordo com dados do IBGE. É importante fator de risco para diversas comorbidades como Hipertensão, Diabetes, Dislipidemia (aumento do colesterol), doenças do coração como Infarto Agudo do miocárdio, AVC (acidente vascular cerebral) e até alguns tipos de câncer.

Pode ser medida através do cálculo do índice de massa corporal (IMC), dividindo o peso por sua altura elevada ao quadrado. Por exempo, uma pessoa de 80kg e 1,60m:


A classificação de acordo com a Organização mundial de saúde é a seguinte:

  • IMC 18,5 - 24,9 = Normal
  • IMC 25-30 = Sobrepeso
  • IMC > 30 = Obesidade

No entanto, existem casos em que apesar do peso estar dentro da classificação normal de IMC, o paciente possui alta % de gordura corporal, e portanto terá também risco aumentado para o desenvolvimento doenças crônicas. Esse excesso de gordura pode ser identificado através de exame físico com um adipômetro, equipamento manual que mede dobras cutâneas em todo o corpo e depois utiliza-se cálculos que estimam a porcentagem de gordura.

Outro método é a utilização do equipamento de bioimpedância, um sistema seguro que fornece uma análise de composição corporal fácil e que permite avaliar devidamente a condição física de um indivíduo. Em nossa clínica, utilizamos o sistema de equipamentos InBody230, líder mundial no desenvolvimento de analisadores de composição corporal de precisão. Sua finalidade é obter valores como percentual de gordura, quantidade de massa muscular e água, além de fornecer a taxa metabólica e um plano de exercícios individualizado.

O método considerado padrão ouro é a densitometria por dupla emissão de raios-X (DEXA), permite a medida tanto da massa óssea quanto do conteúdo corporal de gordura e massa magra. Por não poder ser feito em consultório, deixamos este para casos mais específicos, com necessidade de avaliações mais detalhadas.

 

Tratamento

O tratamento deve ser feito aliando mudança de comportamento, introduzindo uma alimentação balanceada e exercícios físicos de rotina, e quando necessário o uso de medicações que auxiliam a reduzir fome, ansiedade assim como aumentar o gasto energético.

A dieta é montada calculando as necessidades individuais o que depende do peso, composição corporal de cada um e nível de atividade (gasto energético), portanto nunca deve ser utilizada a dieta ou medicamentos prescritos para um colega ou familiar.

O acompanhamento multidisciplinar da obesidade com Endocrinologista, Nutricionista, preparador físico e em alguns casos psicologia é sempre o melhor caminho pois será abordado com perfeição todos os fatores que possam ter contribuído para o ganho de peso.

Dra. Fabiana Paoli

Graduada em medicina, formada em 2005, cursou o programa de Residência em Clínica Médica no Hospital do Servidor Público Municipal no período de 2008 a 2010. Fez sua especialização em Endocrinologia no Hospital Ipiranga de 2010 a 2012. No mesmo ano, obteve o Título de Especialista em Endocrinologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

Pós graduada em Nutrologia pela ABRAN - Associação Brasileira de Nutrologia em 2014.